Ir para o conteúdo
Logo Ceptro.br Logo NIC.br Logo CGI.br

Mediação Parental


Descrição

No Brasil, 24,3 milhões de crianças e adolescentes de 9 a 17 anos utilizam a Internet, segundo dados da pesquisa TIC Kids Online Brasil 2019, do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). Por meio da rede é possível criar, acessar, jogar, aprender e compartilhar os mais diversos tipos de conteúdos, sendo este último um dos grandes fatores para o sucesso da Internet com esse público. 

A Internet oferece inúmeras oportunidades, mas seu uso vem acompanhado de riscos: do acesso à conteúdo inapropriado, passando por questões como segurança e privacidade. É difícil não se preocupar. 

Se por um lado os pais e responsáveis sentem a necessidade de saber o que seus filhos estão fazendo online, por outro, crianças e adolescentes podem considerar isso uma invasão de privacidade. 

Como tudo em uma relação familiar, é preciso encontrar o equilíbrio. Para isso, existem maneiras de abordar e mediar o uso da Internet por crianças e adolescentes. 

Uma delas é o “Controle Parental”. Por meio de configurações em aplicativos instalados no dispositivo, os responsáveis podem monitorar o uso, impor limitações e restringir acesso a determinado conteúdo disponível online. Esse método pode ser útil para crianças que ainda não possuem o discernimento necessário para usar a Internet com consciência, mas atenção: pode ser considerado invasivo por adolescentes. 

A partir da “Mediação Parental", os pais e responsáveis podem cuidar da relação de seus filhos com o mundo digital por meio do diálogo ativo entre as partes. 

Pais e responsáveis devem não somente estabelecer regras para o uso da Internet, mas explicar o porquê de elas existirem. Caso contrário, correm o risco de as regras não serem seguidas, expondo seus filhos a riscos desnecessários. 

Conversar, orientar e debater sobre o que veem e fazem na Internet é essencial para ajudar crianças e adolescentes a desenvolver a independência e a usar a Internet de modo ético, crítico, responsável e seguro. 

Saiba mais: 

https://internetsegura.br/pdf/guia-internet-segura-pais.pdf 
https://internetsegura.br/pdf/internet_com_responsa.pdf 

Esse tema foi o primeiro colocado do hackathon promovido durante o 13º Fórum da Internet no Brasil, que aconteceu em Natal (RN) - https://forumdainternet.cgi.br/ 
Ele foi desenvolvido por Cup, Felipe Duarte, Karla Braga, Paulo Santarpem e Tayná Gomes.

Descrição do vídeo: 

O vídeo é uma animação que se inicia com o texto: "Nem sempre sabemos o que eles veem na Internet". Na cena, uma criança mexe no celular enquanto ao redor dela surgem balões de mensagens perigosas, vírus e outros símbolos que remetem a perigos online ou situações às quais crianças e adolescentes não deveriam ser expostos. Todos esses elementos desaparecem e surge o texto "Mais importante do que controlar," a tela é dividida ao meio e surge o seguinte cenário do lado esquerdo: um pai toma o celular das mãos da criança, enquanto a criança esperneia e demonstra raiva por meio de emoticons

O texto é completado com "é orientar" e, com isso, surge a segunda metade da tela. Dessa vez, o pai está junto à criança, que está com o celular, ele conversa com ela, demonstrando interesse e balança a cabeça assertivamente. Emoticons mostram que ambos saem felizes dessa conversa. 

Na última cena, aparece o texto: "Ensine o uso responsável da Internet às crianças". A criança aparece mexendo no celular com elementos ao fundo que remetem a atividades saudáveis online (acesso a vídeos educativos, comunicação, jogos, pesquisas, etc)

Uso responsável e deveres na Internet Postado em 02/08/2022

LICENÇACC BY-ND


Gostaria de participar da iniciativa?

Empresas e organizações interessadas podem se tornar parceiras dessa iniciativa, fazendo o download gratuito dos vídeos ou solicitando a inclusão do seu logo em uma versão customizada dos vídeos, para divulgação em seu site, ou outros canais. Acesse https://cidadaonarede.nic.br/apoiadores/acesse/ e confira o passo a passo.